Bairro da Barra

bernunça_foto_celso_peixoto

Começou em novembro de 2013 o trabalho técnico dos projetos de ‘Revalorização histórico-cultural’ e de ‘Valorização e preservação da cultura popular do bairro da Barra’, subsidiados pela Fundação Cultural de Balneário Camboriú (FCBC).

Durante o lançamento dos projetos, na noite de 11 de novembro no Centro Comunitário do bairro,  o prefeito Edson Piriquito falou sobre a amplitude da execução destes projetos e sobre os novos tempos de desenvolvimento local e de todas as praias da região Sul, que se instalarão a partir da inauguração da Passarela da Barra. “A Barra vai assumir o seu papel histórico na construção da nossa cidade e não mais será um lugar de passagem para os visitantes e moradores a caminho das praias. Vai, sim, se consolidar como um polo indutor para turismo cultural a partir das legítimas manifestações  da nossa gente, como o boi de mamão e o artesanato, além do Mercado do Peixe que instalaremos aqui”, afirmou o prefeito.

A partir de janeiro/2014, a FCBC abre mais este canal para que se possa acompanhar a evolução dos projetos por meio dos seguintes links:

Valorização e preservação da cultura popular

http://www.culturabc.com.br/bairro-da-barra/projeto-de-valorizacao-e-preservacao-da-cultura-popular-na-barra

Revalorização histórico-cultural

http://www.culturabc.com.br/bairro-da-barra/projeto-de-revalorizacao-historico-cultural-do-bairro-da-barra

Arquitetos

O projeto de ‘Revalorização histórico-cultural do bairro da Barra’ foi apresentado por seus coordenadores, os arquitetos e urbanistas, professores-doutores Sérgio Torres Moraes e  Luciano Tricárico. O objetivo deste trabalho é aplicar ações obtidas no diagnóstico do bairro (já executado), para evidenciar elementos para a revitalização do sítio histórico-cultural a partir de propostas de requalificação urbana, da conscientização da população a respeito deste patrimônio e do incentivo ao desenvolvimento do turismo. Assim, a análise deste diagnóstico levou à criação de parâmetros técnicos tais como: índices de urbanização, ocupação de espaços livres, diretrizes de desenho urbano e regularização viária e sugestões legislativas que futuramente possam se estabelecer.

A metodologia e o plano de trabalho englobam as seguintes ações prioritárias: 1) o resgate do material documental iconográfico do bairro; 2) a promoção de conscientização sobre a importância da revitalização cultural e histórica do bairro por meio de palestras e mostras do material elaborado pela equipe de pesquisa; 3) o reconhecimento e valorização das paisagens significativas e suas relações com o tecido urbano; 4) a elaboração de um diagnóstico completo da estrutura física, social e urbanística do bairro; 5) a elaboração de diretrizes de requalificação urbanística por meio das análises e discussões do grupo de pesquisa com a comunidade; 6) a divulgação do Bairro da Barra como destino turístico-cultural.

Historiador
O projeto de “Valorização e preservação da cultura popular do Bairro da Barra” foi apresentado por seu autor e coordenador, o historiador, artista plástico, ceramista e produtor cultural Dagoberto Coelho, que é presidente do Conselho Municipal de Cultura de Balneário Camboriú. Coelho mostrou um documentário sobre a brincadeira do Boi de Mamão que fez em Itajaí, declamou poema e apresentou a metodologia do trabalho que vai desenvolver, mexendo com a emoção dos presentes diante da riqueza cultural implícita na Barra e da expectativa que há diante deste novo olhar sobre o bairro e sua gente.

O registro da memória e dos folguedos são os eixos principais do projeto, aliado também à formação, à cultura e à comunicação. Histórias de vida serão contadas, recontadas e ressignificadas por meio da arte e da cultura. Fotografia, teatro, dança, artesanato e diversas outras formas de expressão serão usadas nas vivências propostas pelo projeto. “A memória tem que ser tomada como elemento para o diálogo entre as gerações, valorizando as experiências individuais e coletivas e, principalmente, as lembranças escondidas que muitas vezes representam histórias de dominação, verdadeiros tesouros na construção e afirmação de identidades. Essas descobertas poderão estimular novas formas de relações e apropriações de novos sentidos e valores. Dessa forma, o projeto objetiva também colocar focos de luz em pessoas e fatos que têm grande significado para a nossa história, mas se encontram no anonimato”, explica Coelho.

“Nossas mangas estão arregaçadas em prol do desenvolvimento da cultura de Balneário Camboriú, não somente neste setor, mas em todos os outros. Estamos, um passo de cada vez, construindo uma nova realidade e o melhor resultado é perceber o entusiasmo da comunidade, dos artistas e dos produtores culturais em torno das ações desenvolvidas e das perspectivas para o setor”, avalia o presidente da FCBC, Anderson Beluzzo.