Comissão acompanha restauro e conservação da Capela de Santo Amaro

Comissão acompanha restauro e conservação da Capela de Santo Amaro

Na sexta-feira, 07/03, a comissão permanente formada por técnicos da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Fundação Cultural de Balneário Camboriú (FCBC) e Secretaria Municipal de Obras, além de representantes da comunidade, da paróquia e do Legislativo darão início ao diagnóstico da situação estrutural da Capela de Santo Amaro, na Barra. A reunião terá início às 14h, no local. A ação foi definida em reunião na tarde de terça-feira, 18/02, com a presença da comunidade, arquitetos, representantes da Prefeitura/FCBC, da FCC, da Paróquia e da Câmara de Vereadores. Também fará parte da comissão o arquiteto Sérgio Moraes, coordenador do programa de pós-graduação em arquitetura e urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Originalmente, essa reunião estava agendada para esta sexta, 28, mas a transferência se deu em virtude da impossibilidade de comparecimento dos técnicos da FCC.

O grupo reuniu-se no salão paroquial e também visitou a igreja que é tombada como patrimônio histórico do Município e do Estado desde 1998. A igreja foi restaurada em 2008, mas a ação do tempo e infiltrações no terreno causaram desgastes na estrutura que necessita de reparos imediatos e manutenção constante. Falaram sobre a situação a artista plástica e restauradora da FCBC, Lílian Martins; o presidente da FCBC, Anderson Beluzzo; o arquiteto da FCC, Diego Minkes Rossi Fermo; o vereador Pedro Francez e o gestor da Pousada Belveder que fica no alto da colina e faz fundos com a Capela, Heron Silveira.

O arquiteto Diego Fermo classifica a Capela de Santo Amaro como uma joia histórica de Santa Catarina e do Brasil. Ele falou sobre a importância da conservação do prédio centenário que fica numa colina e enfatizou que se faz urgente a drenagem das águas descendentes para fora do terreno da igreja. “Precisamos secar o terreno como primeira medida, para depois pensarmos na recuperação das paredes autoportantes [que seguram toda a estrutura] e do telhado”, enfatizou. Diego justificou a ausência da diretora do patrimônio cultural da FCC, Andréa Marques Dal Grande, mas deixou claro que a FCC fará a assessoria técnica em todas as etapas das intervenções a serem feitas no local.

O hoteleiro Heron revelou que a entrada de sua pousada está à disposição da comunidade para acesso de carro até o patamar da igreja, em especial para pessoas com dificuldade de locomoção. Uma entrada lateral foi construída entre os dois terrenos, pavimentando este acesso.

A igreja

A Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso, hoje Capela de Santo Amaro, é a única edificação de arquitetura colonial remanescente em Balneário Camboriú. Foi construída no início do século 19, sendo um dos marcos do período da formação dos povoados costeiros. Seguindo em linhas gerais o “modelo original” da igreja jesuíta que serviu de base para a arquitetura luso-brasileira até o limiar do século 20, a Capela de Santo Amaro traz as linhas peculiares que marcaram as edificações catarinenses. Tem um frontão reto interrompido na base, com um óculo posicionando na altura da linha da cimalha. A tinta descascada das paredes posteriores deixa à mostra as pedras empilhadas, utilizadas pelos construtores da época para a sustentação das paredes. Uma nave única abriga a capela-mor e o coro.

Texto e fotos: Vânia de Campos/FCBCSAM_0060 SAM_0077 SAM_0085
SAM_0100
SAM_0144 SAM_0190 SAM_0228

 

Matérias similares

No related posts found.