A Sagração da Primavera

A montagem explora uma versão contemporânea a partir da peça de Stravinsky.
A obra original foi inspirada no mito russo de Yarila, o deus da fertilidade e nas danças pagãs de adoração à terra. Coreografada por Nijinsky, estreou em Maio de 1913 em Paris.

As polêmicas entorno do espetáculo, desde a ruptura do balé clássico como referência estática de obra-prima que marcam a dança encenada pela companhia, às inovadoras e complexas estruturas rítmicas onde, pela primeira vez na música ocidental, os instrumentos percussivos aparecem em destaque em uma sinfonia.
A releitura, com direção de Milton de Andrade e Bianca Scliar, tem como elenco os alunos de Licenciatura em Teatro da UDESC.
A partir de uma dramaturgia híbrida a encenação convida o espectador a embarcar em uma performance multimídia. Entre teatro, dança e o audiovisual, são incluídas referências textuais de Aristófanes, Flávio de Carvalho, Ferreira Gullar, além de criações poéticas compostas pelos estudantes artistas.
A Sagração da Primavera resulta em uma encenação ousada, uma elegia à natureza que considera micro e macro expressões entre o sagrado e o profano, o poético e o político, redimensionada em linguagem contemporânea.

O espetáculo apresenta-se como um ritual que propõe um olhar para os modos de existência; através de uma arte que permeia e atravessa ciclos de adoração e sacrifício, resistência, permanência, transformação.

Duração: 45 Minutos

Evento gratuito. Os ingressos poderão ser retirados na bilheteria do teatro 1 hora antes do evento.

Classificação Indicativa: 16 Anos

Matérias similares

No related posts found.