Ensaio para algo que não sabemos

Assumir que o processo caminha à medida que os corpos reconhecem as cicatrizes, marcas ancestrais ou há pouco reveladas na carne, também os gestos. Assim as artistas Dani Alves e Karina Collaço conduzem o projeto “ensaio para algo que não sabemos – Protótipo 2: encher-se de buracos”.

O trabalho não tem o intuito de abordar um determinado tema, mas assume o caráter subjetivo inerente à dança ao se aproximar da não-literalidade e da não-afirmação, convidando o público a experimentar também, em seu corpo, sensações, percepções, entendimentos por meio das imagens e sons que oferecemos. Cada corpo tem suas próprias questões, de acordo com sua constituição material e sua experiência; assim, o trabalho realiza um manifesto intrínseco, que age na sutileza, nas entrelinhas, no subtexto, nas frestas, nos buracos”, explica Dani Alves.

Além das apresentações serão realizadas oficinas gratuitas sobre o processo criativo, interessados podem se inscrever pelo e-mail ensaioparaalgo@gmail.com O projeto “ensaio para algo que não sabemos – Protótipo 2: encher-se de buracos” tem apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2017.

Evento gratuito. Os ingressos poderão ser retirados na bilheteria do teatro 1 hora antes do evento.

Classificação Indicativa: 14 ANOS

 

Matérias similares

No related posts found.