Semana da Diversidade em Santa Catarina

Quando:
20 de maio de 2021 dia inteiro
2021-05-20T00:00:00-03:00
2021-05-21T00:00:00-03:00

LANÇAMENTO DA SEMANA DA DIVERSIDADE EM SANTA
CATARINA REÚNE ARTE, CULTURA CRIATIVA E
IDENTIDADE
O evento acontece entre dias 20 e 23 de Maio, é gratuito para todo o Brasil e está disponível
online através do site www.festivalbc.com/sdsc
A Semana da Diversidade em Santa Catarina ocorre entre os dias 20 e 23 de Maio de 2021,
marcando a realização de sua primeira edição e celebrando o Dia Mundial da Diversidade
Cultural, 21 de Maio – data comemorativa criada pela Unesco em 2001. Para esta primeira
edição, os organizadores e curadores buscam relembrar a importância da temas como a
permanência cultural, a singularidade de diversos povos, a especificidade de bens e serviços
culturais e as razões pelas quais eles são os transportadores da diversidade e identidade.
Totalmente gratuito, o evento possui sede na Arthousebc (Rua São Paulo, 581 – 1 / Balneário
Camboriú / SC) e apresentará diversas atividades online, no endereço
www.festivalbc.com/sdsc, como palestra, roda de conversa, show musical, exposição de
fotografia e exibição de filmes. Além disso, nos dias 21 e 22 a partir das 20h, serão realizadas
projeções de obras das artes visuais ao ar livre, em espaço público, seguindo normas de
segurança de combate ao covid-19. As atividades totalizam mais de 72 horas de programação
inédita.
A SDSC visa integrar e envolver todos aqueles que participam do evento e desejam adquirir
conhecimento, trocar experiências, conhecer diferentes culturas, fruir de obras artísticas e
reconhecer a pluralidade, não somente presente na sociedade mas também em sua própria
identidade. Durante os quatro dias a programação será diversificada, explorando os diferentes
tipos de formas artísticas como fotografia, artes visuais, vídeo, cinema e música, além de
oferecer palestra e roda de conversa gratuitos onde todos estão convidados a participar. Arte,
entretenimento e cultura conectando a comunidade formada por profissionais, representantes,
estudantes, artistas, empresas, instituições, entidades e outros interessados.
O projeto é parte da contrapartida dos realizadores que foi selecionado pelo PRÊMIO DE
FOMENTO À CULTURA – LEI EMERGENCIAL ALDIR BLANC N° 011/2020.
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL
20 de Maio
– 19h00: Live de ABERTURA (no site www.festivalbc.com/sdsc)
– 19h30: Palestra “O QUE VOCÊ JÁ DEIXOU DE FAZER POR SER
MULHER?” ministrada pelo Coletivo Mariposas – Ministrantes: Julia Perin
Pellizzaro e Anna Theresa Schipmann Rebelo (19h no site
www.festivalbc.com/sdsc)
– 20h00: Roda de Conversa “TODA FORMA DE AMOR” (20h no site
www.festivalbc.com/sdsc)
21 de Maio
– 19h00: Projeção “O QUE VOCÊ JÁ DEIXOU DE FAZER POR SER
MULHER?” de Coletivo Mariposas (das 19h às 21h na Arthousebc)
– 20h00: Roda de Conversa “ELAS NA TELA” (20h no site
www.festivalbc.com/sdsc)
22 de Maio
– 19h00: Projeção “O QUE VOCÊ JÁ DEIXOU DE FAZER POR SER
MULHER?” de Coletivo Mariposas (das 19h às 21h na Arthousebc)
– 20h00: Roda de Conversa “NOSSAS RAÍZES” (no site
www.festivalbc.com/sdsc)
23 de Maio
– 20h00: Roda de Conversa “AFETIVIADE” (20h no site
www.festivalbc.com/sdsc)
PROGRAMAÇÃO DIÁRIA (no site www.festivalbc.com/sdsc)
De 20 à 23 de Maio
– MOSTRA DE CINEMA (15 filmes disponíveis em streaming)
– EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA (Galeria de fotos disponível no site)
– FAIXAS MUSICAIS (Disponível no site)
SAIBA MAIS SOBRE A PROGRAMAÇÃO
MOSTRA DE CINEMA
SESSÃO “TODA FORMA DE AMOR”
“Homens Pink” de Renato Turnes (Pink Men, Documentário, 14 anos, 52 minutos) /
“Como Nenhuma Inteligência Já Amou” de Sophi Saphirah (Like No IA Ever Loved,
Drama / Ficção Científica, 12 anos, Brasil, 9 minutos) / “Ocupa” de Juliana Pfeifer (Ocupa,
Drama, 12 anos, Brasil, 25 minutos)
SESSÃO “ELAS NA TELAS”
“Eu Interior” de Antonio Spanò (Inner Me, Documentário, 14 anos, Itália, 30 minutos) /
“Em Segundo” de Rosarío Cervio (Las Segundas, Drama, Livre, Argentina, 4 minutos) /
“Estilhaços” de Julie de Oliveira (Smithereens, Drama / Ficção Científica, 16 anos, Brasil,
18 minutos) “Há Mulher Antes” de Zala (The Woman Before, Documentário, Livre, Brasil,
5 min) “Ataque de Pânico!” de Eileen O’Meara (Panic Attack!, Animação, Livre, Eua, 3
min)
SESSÃO “NOSSAS RAÍZES”
“Kambá!” de Carolina e Diana Kuzaluk (Kambá!, Documentário, 12 anos, Espanha, 30
minutos) / “Cleo: A Rainha Negra das Passarelas” de Artur Ianckievicz (Cleo: The Black
Fashion Queen, Drama, 10 anos, Brasil, 18 minutos) / “Carroça21” de Gustavo Pera (
Wagon21, Documentário, Livre, Brasil, 12 minutos)
SESSÃO “AFETIVIDADE”
“O Afeto e a Rua” de Thiago Köche (Affection in the Streets, Documentário, Livre, Brasil,
15 minutos) / “A Última Celebração” de Adrián Ramos (The Last Celebration, Drama,
Livre, México, 16 minutos) / “Fale Conosco” de Fabio Costa Prado (Talk With Us,
Documentário, Livre, Brasil, 30 minutos) / “Vida de Desenho” de Luciano Lagares
(Drawing Life, Animação, Livre, Brasil, 13 minutos)
PROJEÇÃO DE ARTES VISUAIS
Nome da Palestra: “O Que Você Já Deixou de Fazer Por Ser Mulher?”
Artistas: Ana Clara Souza, Ana Neves, Hyndira Borba, Luana Karvat, Monique Burigo e
ZALA
Responsáveis: Julia Perin Pellizzaro e Anna Theresa Schipmann Rebelo
EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA
“Mãos Entrelaçadas” de Paul Gatto (Holding Hands, 2015, Estados Unidos) / “Cores
Unidas” de Elaine Cristina Melo (United Colors, 2020, Brasil) / “A Idade da Inocência” de
Elaine Cristina Melo (The Age of Innocence, 2021, Brasil) / “O Vale de Lótus” de
Ajimetesh Sharma (The Lotus Valley, India) / “Bonequinhas” de Henrique Pezzini e Bianca
Pirmez (Little Dolls, 2019, Brasil) / “Título de Aniversário” de Brianne Lee (Birthday Title,
2021, Brasil) / “Pescadores de Futuro” de Brianne Lee (Future Fisherman, 2021, Brasil)
FAIXAS MUSICAIS
Música: “George Floyd” de Christopher Robert Owens (Estados Unidos, 2021)
PALESTRA
Nome da Palestra: “O Que Você Já Deixou de Fazer Por Ser Mulher?”
Ministrada: Coletivo Mariposas
Tema: Feminismo
Palestrantes:
Julia Perin Pellizzaro: É arquiteta, entusiasta da desobediência e, atualmente, mestranda em
geografia estudando ocupações urbanas na perspectiva feminista. No coletivo é curadora de
conteúdo e – quase sempre – a designer, agora no Caravana das Mulheres é uma das
organizadoras e também a diretora de arte.
Anna Theresa Schipmann Rebelo: É advogada, militante feminista de cara sisuda e coração
florido, trabalha com redação e produção cultural. No Coletivo Mariposas cuida da
comunicação e é uma das organizadoras e proponente do Caravana da Mulheres.
RODA DE CONVERSA (20h no site www.festivalbc.com )
Mediação: Raquel Pitz da Costa
20 de Maio – “TODA FORMA DE AMOR”
Convidados: Fernando Passero, Brianne Lee
Artistas: Renato Turnes, Sophi Saphirah,
21 de Maio – “ELAS NA TELAS”
Convidados: Julia Perin, Barbara Sturm
Artistas: Zala, Julie de Oliveira, Rosarío Cervio, Kamila Novaes, Bianca Pirmez
22 de Maio – “NOSSAS RAÍZES”
Convidados: Fabio Garcia, Marcel Isidoro
Artistas: Elaine Cristina Melo, Gustavo Pera, Artur Ianckievicz, Carolina e Diana Kuzuluk
23 de Maio – “AFETIVIDADE”
Convidados: Cristina Zimmerman
Artistas: Thiago Köche, Adrián Ramos, Fabio Costa Prado, Luciano Lagares
CONHEÇA O CONSELHO DA SDSC:
O Brasil é um país reconhecido mundialmente pelo seu povo diverso, isso conduziu a uma
grande miscigenação que nos permite ter em nosso solo pessoas de todas as raças, crenças,
etnias e valores culturais convivendo com intensidade. Por esta natureza, a SDSC contará
com um conselho formado por representantes de diferentes áreas artísticas e pertencentes a
distintas minorias, para assim garantir a diversidade e a presença de um porta voz para cada
grupo social, e deste modo assegurar uma troca intercultural consciente e harmoniosa.
Barbara Sturm – Diretora de conteúdo na distribuidora de filmes Elo Company e criadora e
coordenadora do Selo ELAS – projeto de fomento a longas-metragens brasileiros dirigidos
por mulheres. Fundamental existirem eventos como esse, é um prazer fazer parte.
Brianne Lee – Fotógrafa analógica a 10 anos e atualmente representante da Câmara setorial
de Artes Visuais e conselheira municipal de políticas culturais de Balneário Camboriú. Estou
muito feliz em poder participar deste evento que já na sua primeira edição será extremamente
especial para toda a comunidade.
Julia Perin – Uma das produtoras do Coletivo Feminista Mariposas. Também sou arquiteta e
mestranda em geografia estudando o espaço urbano na perspectiva da mulher. Me alegra
poder participar de um evento sobre diversidade numa cidade em que isso nem sempre é
destacado.
Marcel Izidoro – Escritor e estrategista narrativo, trabalho e apoio a diversas causas.
Fernando Passero – Atualmente gerente da livraria Santo Livro na cidade de Balneário
Camboriú, Fernando Passero também participou de diversos trabalhos sociais de
disseminação da leitura e incentivo à escrita, como a Feira Literária, Poesia na Praça e Leia
Mulheres.
Christina Zimmerman – É comunicóloga, publicitária e apaixonada pelos movimentos
artísticos. Atua nas áreas de pesquisa, cultural insight e artivismo em espaços urbanos.
Fomenta as artes como transformação social através de projetos autorais e editais de cultura.
Após duas imersões na Teoria U, idealizou o Aha! (Núcleo de Pesquisas Culturais e Artes
Integradas). É mediadora de Comunicação Empática para a transição planetária, utilizando
como instrumento a Comunicação Não-Violenta e arte-terapia, para uma cultura de paz.
Como agente de transição, integrou-se ao time de designers de sustentabilidade e regeneração
humana do Gaia Education 2018.
Fábio Garcia – É Bacharel e Licenciado em História pela Universidade de Santa
Catarina/UFSC. Mestrando em Educação pela UFSC. Professor do Ensino Fundamental,
Médio e EJA/Ead. Desenvolve projetos relacionados às políticas públicas para a promoção da
igualdade racial, além de proferir palestras e cursos sobre a cultura de matriz africana no
Brasil.Autor de vários livros na temática afro. Destaque para o livro Ildefonso Juvenal da
Silva: um memorialista negro no Sul do Brasil, finalista do prêmio Jabuti de literatura/2020.
EQUIPE
André Gevaerd – Me chamo André Gevaerd, sou de BC/SC. Minha formação é
comunicação em cinema e sou mestrando em mídias culturais. Tenho 20 anos de carreira
conlmo cineasta e produtora cultural. Realizo festivais com muita alegria e dedicação. É
muito gratificante poder fazer o trabalho que faço e levar um pouco de Arte e Cultura para
cada vez mais pessoas.
Laila Gebhard – Sou a Laila Gebhard, tenho 28 anos e hoje moro em Blumenau-SC. Sou
formada em Design Gráfico e atuo como freelancer. Sou apaixonada por cinema e artes no
geral, e sempre busco inspiração nesses meios para realizar meus trabalhos em design.
Também já atuei em curtas e trabalhei com a Cineramabc na área de arte e design.
Natan Lucas Tomaz – Nascido em Tijucas atualmente está na fase final da graduação em
bacharelado de cinema pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Atua na área do
audiovisual desde 2015, quando roteirizou o curta-metragem “Devaneio”, e desde então
atuou como 1º Assistente de Direção para os curtas metragens “O Resgate” e “Este não é o
Fim”. Além de assinar como produtor para o curta metragem “COPI” e o longa “As Fantasias
Eletivas”. Na área cultural destaca-se pelo trabalho de produtor e produtor executivo na 9ª e
10ª Edição do Festival Internacional de Cinema em Balneário Camboriú.
Raquel Pitz – Nascida em Balneário Camboriú, é estudante de Cinema e Audiovisual na
UNISUL. Atualmente trabalha na Arthousebc na área de produção audiovisual e de eventos
do espaço. Anteriormente participou de diversos curtas-metragens no estado de Santa
Catarina, e trabalhou em diferentes festivais de cinema tanto no Brasil quanto no exterior.
PARCERIA COLETIVO MARIPOSAS
Projeto de Artes Visuais: Caravana das Mulheres é um projeto patrocinado pelo Edital
Elisabete Anderle 2020 da Fundação Cultural Catarinense realizado pelo Coletivo
Mariposas em três municípios da microrregião de Itajaí: Itajaí, Camboriú e
Navegantes.
Caravana, por definição, significa grupo de pessoas que se juntam, por medida de
segurança, para viajar pelo deserto. Por isso Caravana das Mulheres: Um grupo de mulheres
fazendo arte e trocando experiências para, juntas, reconhecer e enfrentar os desafios aos quais
somos expostas.
O projeto consiste em exposições, oficinas e projeções de arte feitas por mulheres
artistas locais. A intenção é criar um vetor de descentralização dos pólos culturais mais
comuns levando arte a territórios periféricos, dialogando e criando pontes entre mulheres.
Para tanto, realizamos uma chamada aberta para artistas mulheres locais tendo por fim
selecionado 06 artistas: Ana Clara Souza, Ana Neves, Hyndira Borba, Luana Karvat,
Monique Burigo e ZALA.
Na SDSC o Coletivo Mariposas contemplado pelo edital Elisabete Anderle 2020
realiza três atividades, sendo estas a projeção em externa na Arthousebc intitulado “O que
você já deixou de fazer por ser mulher?” reunindo obras das artistas citadas nos dias 21 e 22
de Maio, uma palestra sobre feminismo com o mesmo nome da projeção, com as palestrantes
Anna Theresa Schipmann e Julia Perin Pellizzaro, e também o lançamento de um curta
documentário que explica o processo criativo na visão da artista Zala, nomeado: “Há Mulher
Antes”.
Para acompanhar o projeto nas mídias sociais é só seguir os perfis no Instagram
@coletivomariposas e @caravanadasmulheres, ou entrar em contato com a gente por e-mail:
coletivomariposas@gmail.com
SAIBA MAIS SOBRE A SDSC:
Considerando que a arte é a forma de expressão humana capaz de melhor traduzir a cultura de
uma sociedade, e levando em conta as mudanças econômicas e tecnológicas atuais, podemos
entender a necessidade dos debates contemporâneos sobre a diversidade, e é com ela que
torna-se possível o desenvolvimento humano em uma sociedade tão heterogênea e de uma
economia criativa fundada a partir do saber que contempla todos, sem exclusões. Assim,
vemos a oportunidade para ampliar a consciência sobre o papel fundamental da diversidade
para o desenvolvimento da sociedade, e temos como nosso maior objetivo: comunicar com
amplitude e consolidar os modos de agir e pensar que tenham foco na inclusão, reflexão e
diversidade da natureza humana.
A defesa da diversidade cultural é um imperativo ético e inseparável do respeito da dignidade
humana, e é a partir da mesma que garantimos a sobrevivência e crescimento de uma
sociedade livre de segregação e preconceitos e podemos vislumbrar um mundo mais aberto,
criativo e democrático. A SDSC promove esta defesa, ao criar um ambiente diverso que
abrange e oferece intercâmbios culturais, proporcionando uma vitalidade e a paz em uma
sociedade integrada.
Desta maneira, a arte e a cultura, realizados por todas as pessoas que buscam se expressar,
criar e levar ao público suas obras da maneira que melhor escolherem para sua livre
expressão, conectam-se com a comunidade e ajudam a formar cidadãos mais conscientes.
INFORMAÇÕES GERAIS
Cineramabc (Produtora) / Arthousebc (Sede) / Festivalbc (Site www.festivalbc.com/sdsc) /
Comunica (Apoio)
Endereço Rua São Paulo 581-1, Balneário Camboriú – Santa Catarina / CEP 88339-025
Email cineramabc@cineramabc.com / residencia@cineramabc.com
Telefone +55 47 99994 0290

Matérias similares

No related posts found.