Sui Generis

O ESPETÁCULO SERÁ OFERECIDO GRATUITAMENTO AO PÚBLICO. Os artistas e demais envolvidos na produção serão devidamente pagos por um grupo de pessoas da comunidade artística e da comunidade transgênera de Itajaí e Bal. Camboriú. Em contrapartida, podemos estabelecer como entrada 1kg de alimento não perecível para confecção de cestas básicas que serão entregues para instituições de acolhimento de população LGBTQI+ em situação de vulnerabilidade social.

“Sui Generis” aborda temáticas recorrentes no universo da transgeneridade de uma forma ácida e provocativa, carregada de humor. Contando com performances de acrobacias aéreas, malabarismo, bambolê, palhaçaria, música e poesia, os artistas desafiam o público a sair de sua zona de conforto. O espetáculo acontece sob a estrutura de um cabaré circense convencional, com diversos números de habilidades, tendo Helen Maria como sua condutora. Já de início, porém, o público percebe que o espetáculo não tem nada de muito convencional, tanto na forma como se desenrola quanto em sua abordagem sobre o tema da transgeneridade. Com uma carga humorística bem marcada, os espectadores são constantemente seduzidos a embarcar em uma linha de pensamento que logo em seguida é quebrada ou subvertida, fazendo com que tenham que reformular (ou abandonar) seus pressupostos. A obra é criação da Cia. Fundo Mundo, grupo formado exclusivamente por pessoas transgêneras, que se reúne sob o entendimento de que o corpo trans, como corpo diverso, é dotado de potência.

Matérias similares

No related posts found.