Um Bravo Canto para Desatar os Perversos Nós

Um poeta de cordel, contador de histórias, incomodado com a manipulação ideológica e cultural da elite brasileira para dominar e alienar o povo humilde, resolve assumir a defesa do povo e da cultura popular. Para tanto, seleciona sete poetas populares e, a partir de seus poemas, convida o público para uma reflexão sobre a perversidade da elite e do poder público, que mergulhou o povo brasileiro na miséria, promovendo, de forma desumana, a alienação cultural e perda de sua dignidade.

O espetáculo solo, interpretado por Luiz de Assis Monteiro, com duração de 80 minutos, tem início com a apresentação do poeta Tranquilino Soares que, numa interativade com o público, convida-o para uma reflexão acerca dos problemas que afligem o Brasil, sobretudo, no tocante à alienação cultural e a perversa luta de classes travada pela elite e a classe média, contra o povo humilde. Começa estabelecendo uma importante reflexão acerca da necessidade da poesia na contemporaneidade, no universo da chamada “era tecnológica”; encaminhando a discussão para a questão: poesia popular versus poesia erudita. Em seguida, vai apresentando os poetas populares, ao mesmo tempo que vai articulando as suas reflexões sobre os problemas sociais brasileiros, como a fome, a miséria, o analfabetismo, a violência contra as mulheres, a agressão contra as crianças, o desaparecimento de pessoas, e ainda, a discriminação das minorias. Os poetas populares apresentados são: Juvenal Galeno, Raimundo Santa Helena, Firmino Teixeira do Amaral, Rossine Camargo Guarnieri, Patativa do Assaré, Zé Fortuna e Zé da Luz.

Valor do Espetáculo: R$30,00 inteira / R$15,00 meia entrada / R$ 10,00 antecipado

Ingressos antecipados em: Contato com o grupo TramandoArte
Telefone/Whatsapp: (47)99632-0673
e-mail: tramandoarte@yahoo.com

Ingressos a venda no Teatro no dia do espetáculo.

Classificação indicativa: 10 anos

 

 

Matérias similares

No related posts found.