Festival da Canção: Letras da eliminatória de 29/11 (sexta-feira)

Festival da Canção: Letras da eliminatória de 29/11 (sexta-feira)

Confira abaixo as letras, em ordem de apresentação, da eliminatória de 30/11/2019 (sexta-feira) do Festival da Canção e cante junto!

Intérprete: RENATA CRISTINA PANTOJA
Responsável pela Melodia: RENATA CRISTINA PANTOJA
Responsável pela Letra: RENATA CRISTINA PANTOJA
Responsável pelo Arranjo: RENATA CRISTINA PANTOJA

Título da canção: Violando

Letra:

Apago sombra

Desenho porta

Escrevo errado

Por linha torta

Fecho saída

Abro comporta

Faço de tudo pra regar a minha horta

Mais, quem se importa?

 

 

Degelo caldo

Aqueço gelo

Penteio linha

Bordo cabelo

Amor bandido

Melhor não tê-lo

Não sou remédio para dor de cotovelo

 

 

Choramingo riso, quando escuto choro

Bandolim, cavaco, pandeiro de couro

Valorizo o aço muito mais que o ouro

Com violão tenho um longo namoro

 

 

Bebo comida

Chupando cana

Rumino vento

Rodo baiana

Mastigo folha boliviana

Sou mulher macho, mas, não sou paraibana

Mas, quem me engana?

 

 

Gosto de pinga

De vinho tinto

Não sou amante

Do absinto

Falo a verdade

As vezes minto

Mas desfazer do samba-choro eu não consinto

 

 

Choramingo riso, quando escuto choro

Bandolim, cavaco, pandeiro de couro

Valorizo o aço muito mais que o ouro

Com violão tenho um longo namoro


 

Intérprete: Osmar Fernandes
Responsável pela Melodia: Glênio Marques Pinto e Osmar Fernandes
Responsável pela Letra: Glênio Marques Pinto e Juan Daniel Isernhagen
Responsável pelo Arranjo: Marcos Nascimento e Jucelino Machado

Título da canção: O SENTIDO DE VIVER

Letra:

O sentido de viver…

 

Um olhar manso, jeito simples sem mistério,

Passos tranquilos com marcas de solidão.

Traz na garganta um gosto amargo sem herança

Pois teve na infância a triste sina de ser peão.

 

Jogado ao mundo, enrolado nas macegas

A vida maleva não garante chão nem pão

Viveu criança sobre a dança do trabalho

E o sal do suor temperou seu coração…

 

“Não vê o mundo pelas telas coloridas

E leva a vida no silêncio de algum galpão

Traz dentro d´alma a doçura das pitangas

Porque um cardeal não nasce para ser gavião. ”

 

Hoje cavalga no cavalo da esperança,

Que a própria dança do trabalho encilhou.

Buscando vergas, reparando cercas,

Relembra um tempo que a vida lhe negou

 

Ouve ao longe o cantar dos passarinhos,

Canta baixinho para espantar a solidão…

Buscando sonhos, trilhando novos caminhos

Encontra a paz que falta no coração…

 

“Encontrou rumos na magia do cantar,

Campos e sangas lhe trouxeram a inspiração.

Trouxe a verdade da vivência campesina,

De lida e vida para cantar o seu chão”

 

Um gavião com seu extinto predatório

Vive um cenário de matar para sobreviver.

O Cardeal que é beleza, pureza e sentimento

Encontra nas canções, o sentido de viver…

 

 

Intérprete: Rodrigo Freitas
Responsável pela Melodia: Rodrigo Freitas
Responsável pela Letra: Rodrigo Freitas
Responsável pelo Arranjo: Rodrigo Freitas

Título da canção: A cura de si

Letra:

Os olhos cansados de tanto se ver,

em telas marcadas com digitais,

Um mundo em pedaços tentando sorrir

Procurando um novo olhar.

 

Perdido num horizonte sem fim,

Tentando afinar as notas do sol,

vivendo o Mistério de existir,

na busca de outros sinais.

 

Refr?o

 

Ouvindo os sons  de um novo pulsar,

Sentindo o peso da transformação,

Tentando encontrar a cura de si,

E Curando assim o seu coração.

 

 

seguindo os passos de quem já venceu,

O medo de ser sua própria versão,

Num mundo que gira em torno de si,

a vida n?o é solid?o.

 

 

Perdido num horizonte sem fim,

Tentando afinar as notas do sol,

vivendo o Mistério de existir,

na busca de outros sinais.

 

Refr?o

 

Ouvindo os sons  de um novo pulsar,

Sentindo o peso da transformação,

Tentando encontrar a cura de si ,

E Curando assim o seu coração.

2x

 

Intérprete: PAMPA ROCK
Responsável pela Melodia: Edson wessler
Responsável pela Letra: Edson wessler
Responsável pelo Arranjo: Tiago Crauss

Título da canção: COEXISTIR

Letra:

Olhos claros no contraste da noite

Em caminhos tortos sob a lua

Selando a ilusão  e a sorte

Nessa estrada  sem final,  afinal

A vida passageira sega meus  olhos

Chegamos  ao destino com hora pra voltar

Algum lugar, algum dia

Nos  pertencerá

 

Dias e horas vão  passando,  distante em teu olhar

E a explicação  pra esse momento é mais dificil explicar

 

 

 

Quando teremos um mundo sem pressa p acabar

E um futuro que permita curtir o presente

Nosso dia vai chegar

Com  certeza, temos que lutar

Ou pra coexistir ou pra continuar

 

 

Intérprete: Eduardo Zanon Pereira
Responsável pela Melodia: Eduardo Zanon Pereira
Responsável pela Letra: Eduardo Zanon Pereira
Responsável pelo Arranjo: Eduardo Zanon Pereira, Leonardo Zanon Pereira e Laélio Pereira Junior

Título da canção: Coitado de mim

Letra:

Longe dessa vida normal, diante do que nunca se viu

Pessoas se tratando tão mal, acho que o sistema faliu

É tanta gente aqui nessa rua

Ninguém se olha, ninguém fala nada

Já tô cansado disto tudo, agora é hora de cair fora

Minha mãe um dia me disse, tome cuidando com quem você anda

Enquanto estiver em minha casa, você já sabe quem é “que¨ manda

Então rapaziada, agora é hora de um trabalho mental

Nada como um bom “buteco¨ pra curar o meu baixo astral

Ah Ah Ah Ah Ahhh

Sai fora Malandro, segura essa

Essa é a vida que eu quero, o que é ruim bem pra longe de mim

Os camaradas aqui do meu lado, curtindo a vida até o meu fim

Nada é fácil não meu irmão,  a coisa não tá tão boa assim

Se cochilar o cachimbo cai, jacaré vira bolsa coitado de mim

Coitado de mim

Não é tão fácil assim

Coitado de mim,

Tão fácil assim.

 

 

Intérprete: Juliano Moreno (Gravação)
Responsável pela Melodia: Juliano Moreno
Responsável pela Letra: Juan Daniel Isernhagen
Responsável pelo Arranjo: Juliano Moreno

Título da canção: A FLOR DA HONESTIDADE

Letra:

A FLOR DA HONESTIDADE…

 

Tecida em fios de luz, que irradiam claridade,

A flor da honestidade emana brilho e candura

Cultivada em terra boa, vai muito além da vaidade

Encontra-se na verdade, o sentido real da vida

 

Um pai, que já foi semente, faz- se planta e dá seu fruto.

Mostra assim o futuro, trazendo o filho pela mão.

Mais que nas próprias palavras – no exemplo que carrega

Honestidade ;  mãos na terra… e valores no coração.

 

Aos versos que somos nós, honestidade é a rima mais pura

Traz candura, irradia, claridade a quem a olhar

A flor singela traz, mais que beleza; magia e luz

Recebe, quem a conduz, a melhor semente a cultivar…

 

Passar adiante a semente: plantar, regar, florescer

Mostrar o viço das flores,  valores que tem na raiz.

Mesmo que não brilhem aos olhos, enobrece a nossa alma

Traz o sono dos sensatos, que acalma e nos faz feliz…

 

– A flor da honestidade é plantada em vasos miúdos,

No próprio pátio da casa… depois de flor, ganha asas

De um exemplo se espalha, ganha força em sua raiz.

Gerando sementes boas  … pra salvar esse país.

 

Intérprete: Franciele Souza
Responsável pela Melodia: João Gabriel Rosa/Herus cardoso da silva
Responsável pela Letra: Iradi Chaves
Responsável pelo Arranjo: João Gabriel Rosa/Herus cardoso da silva

Título da canção: Nos campos dos teus olhos

Letra:

Nos campos dos teus olhos

 

 

Nos campos dos teus olhos plantei  meu olhar

 

Deles fiz meu mundo e motivos pra sonhar

 

Na fonte dos seus carinhos o amor quis se acordar

 

Duas vidas num poema do mesmo milonguear

 

 

Dois corações batendo na luz da mesma chama

 

Num oceano de caricias na vida de quem se ama

 

Sentimentos são estradas que nos unem e nos hermana

 

No encontro de dois lábios que a alma se inflama

 

 

Para quem busca estrelas nas retinas de um olhar

São luas que se procuram difícil de dominar

A alma tem dessas coisas quando quer se revelar

Pois só o tempo e a vida fazem tudo se eternizar

 

 

Segredos de viver a dois de amar e compreender

 

Com emoções e caricias em sua razão de ser

 

Neste universo de sonhos tudo pode acontecer

 

Para tudo ter sentido na luz de um bem querer

 

 

Nos teus olhos eu mirei com canto e melodia

 

Me faz sorrir e chorar num encanto de magia

 

Nesta tormenta de anseios abraço noite e dia

 

Rendo meu canto para ela com alma em poesia

 

 

Intérprete: Danilo Melo
Responsável pela Melodia: Danilo Melo
Responsável pela Letra: Danilo Melo
Responsável pelo Arranjo: Neto Fernandes

Título da canção: Remadas

Letra:

Quantas remadas,

Nessa jornada?

Quanta água engolimos,

Nessa tormenta?

 

Quantos destinos?

Sei porque vimos,

E por medo fugimos,

Esperando o clarear na imensidão.

 

Naufragamos porque fomos,

Todos os amores,

Com sabores e seus dissabores,

Na intensidade de quem quer,

De quem se quer.

 

O barco se vai,

O barco já corre,

O barco vai longe,

Mas vai sem ninguém,

Não sei se embarco ou te chamo,

Nem sei mais se te amo,

Nessa estrada estranha, o que se faz?

 

O teu olhar me embala,

Os meus braços remam,

O teu sorriso me acalma,

Lembro de tudo que fomos,

Todos os caminhos,

E todos os abismos,

Aqueles medos bobos,

Pra aprender a se amar.

 

O barco se vai,

O barco já corre,

O barco vai longe,

Mas vai sem ninguém,

Não sei se embarco ou te chamo,

Nem sei mais se te amo,

Nessa estrada estranha, o que se faz?

 

Quantos caminhos,

Tantos destinos,

Quantos lugares,

Chegamos e partimos,

Mas eu fui contigo, agora não mais,

Eu fui contigo, e te deixei pra trás,

Não sei embarco ou te chamo,

Nem sei mais se te amo nessa estrada estranha.

 

Intérprete: David Silva Ferreira
Responsável pela Melodia: David Silva Ferreira
Responsável pela Letra: David Silva Ferreira
Responsável pelo Arranjo: David Silva Ferreira

Título da canção: Lembrança

Letra:

O vento na beira do mar

A cantar como um rio

Me sorriu pescador

Na rede do tempo pesou

No mar me atirou

E nas pedras fiquei

 

Lembrança é palavra que dói

Como a maré rói

A madeira do cais

Palavra saudade é ferida exposta

Que mostra o amargo da vida

 

Mandei pelo vento do mar

A cantiga cantar

Para você dormir

Nas asas de uma borboleta

Palavra bonita

Escrevi pra você

 

Lembrança é palavra que dói

Como a maré rói

A madeira do cais

Palavra saudade é ferida exposta

Que mostra o amargo da vida

 

Intérprete: LUF MAYR (LUIS FERNANDO DUWE)
Responsável pela Melodia: LUIS FERNANDO DUWE (LUF MAYR)
Responsável pela Letra: LUIS FERNANDO DUWE (LUF MAYR)
Responsável pelo Arranjo: LUIS FERNANDO DUWE (LUF MAYR); RAFAEL ROSSETO; JOÃO \”SIGMA\”, e; MAICONTED

Título da canção: MENINA LUA

Letra:

ELA É TODA BRANQUINHA CHEIA DE MANIA

ME ACORDA TODO DIA COM SEU ROM-ROM

GOSTA DE FICAR DORMINDO O DIA INTEIRO SENTINDO O MEU CHEIRO NO COBERTOR, NO TRAVESSEIRO

MAS QUANDO A MADRUGADA VEM NÃO TEM PRA NINGUÉM O QUE ELA QUER É DAR NO PÉ

 

(REFRÃO)

ÔÔÔ MENINAAA

TU NÃO É DO SOL

TU É DE LUA!

CHEGA MAIS PERTO E ILUMINA

BEM RADIANTE

MENINA LUA!

 

EU TE QUERO, QUERO, QUERO! BEM COLADINHA NO MEU CORPO

DESSE JEITO BEM MAROTO É QUE EU TE LEVO

EU ABRO UM VINHO PONHO LENHA NA FOGUEIRA

PRA PODER FICAR CONTIGO SÓ DE BOBEIRA

 

AMANHÃ JÁ VAI CHEGAR

MAL ESPERO TE REENCONTRAR

TUDO QUE EU SEMPRE QUIS

É ESTAR COM VOCÊ FELIZ

 

– REPETE REFRÃO –

 

EU TE QUERO, QUERO, QUERO! BEM PERTINHO DO MEU CORPO

DESSE JEITO BEM MAROTO É QUE EU TE LEVO PRA CAMA

EU ABRO UM VINHO PONHO LENHA NA LAREIRA

PRA PODER FICAR A NOITE INTEIRAAA

 

–  REPETE REFRÃO  –

ÔÔÔ MENINAAA LUAAAA

LUA, LUA, LUA

ÔÔÔ MENINAAA LUAAAA

LUA, LUA, LUA

 

Matérias similares

No related posts found.