Ponto de Memória abre duas exposições simultâneas

Ponto de Memória abre duas exposições simultâneas

A Fundação Cultural de Balneário Camboriú convida a comunidade para a cerimônia de abertura das exposições ‘Religiosidades’ e ‘Armazém de secos e molhados’ no Ponto de Memória Casa Linhares, na Barra, na próxima quarta-feira, 18. As atividades começam às 19h e a entrada é gratuita.

‘Religiosidades’ apresenta, em imagens e textos, as 11 expressões religiosas da comunidade de Balneário Camboriú ao longo da história da cidade. Já a mostra ‘Armazém’ recria, no ambiente da Casa Linhares, uma “venda” dos anos 1950. São mais de 350 peças originais, desde balcões, caixas registradoras, bebidas, enlatados, calçados e muitos itens e utensílios da época. O acervo pertence ao colecionador Marcelo Reiser.

A historiadora da Fundação Cultural, Mariana Schlickmann, explica que a ambientação do armazém de secos e molhados na Casa Linhares é muito apropriada. “Quando a família Linhares construiu o casarão, instalou aqui um armazém nestes moldes, por isso é tão bacana recriar esse ambiente e permitir que as pessoas que viveram esse tempo relembrem e se surpreendam com tantos detalhes, ao mesmo tempo em que os mais jovens tenham contato com a história deste segmento comercial”, avalia Mariana.

Pontos de Memória

O Ponto de Memória Casa Linhares, inaugurado em março, tem suas ações pautadas por uma comissão formada por 10 representantes comunitários escolhidos em reunião pública realizada no local, em fevereiro deste ano. O grupo definiu os eixos temáticos a serem explorados por meio de pesquisa e captura de relatos orais da comunidade. Religiosidades é um destes temas.

“Recuperar essa memória contribuiu com a formação da identidade coletiva da comunidade”, acrescenta Guilhermina Stuker, presidente da Fundação Cultural de Balneário Camboriú.

O Programa Pontos de Memória é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e tem como objetivo apoiar ações e iniciativas de reconhecimento e valorização da memória social. São locais onde se trabalha a memória de forma viva e dinâmica, como resultado de interações sociais e processos comunicacionais, os quais elegem aspectos do passado de acordo com as identidades e interesses dos componentes do grupo.

Mais informações
Guilhermina Stuker, presidente da Fundação Cultural – (47) 3366.5325
Mariana Schlickmann, historiadora (47) 9905.9422
Marcelo Reiser, colecionador (47) 9184.1570

Prefeitura de Balneário Camboriú
Fundação Cultural de Balneário Camboriú
Assessoria de Imprensa
Texto: Vânia de Campos (Jornalista)
Fotos: Celso Peixoto
culturabc.com.br  |  facebook.com/fundacaocultural
balneariocamboriu.sc.gov.br

 

Matérias similares

No related posts found.