Matheus Mello completa meio ano na Escola Internacional de Cinema e Televisão de Cuba

Matheus Mello completa meio ano na Escola Internacional de Cinema e Televisão de Cuba

Produtor cultural, amante das artes audiovisuais, viajante, curioso, estrangeiro em essência, cidadão do mundo e de Balneário Camboriú. Assim é Matheus Mello que está há seis meses em Cuba onde cursa Cinema com especialização em Produção Executiva na Escuela Internacional de Cine y Televisión (EICTV), em San Antonio de los Baños, e neste domingo completa 30 anos. Ele foi para a ilha no mar do Caribe por meio de bolsa de estudos (parcial) patrocinada pelo MinC – Ministério da Cultura e apoio de amigos que fizeram doações. O curso tem duração de três anos e Matheus foi um dos selecionados entre 500 inscritos de todo o mundo.

O artista nascido em Goiânia mora em Balneário Camboriú desde menino. É graduado em Relações Internacionais pela Univali, fez intercâmbios em Portugal e nos Estados Unidos, viajou pela América do Sul numa Kombi (facebook.com/sexypanchita) e em meio a isso tudo se apaixonou pelo cinema. Estreou na área como voluntário na produção do Festival Internacional CineramaBC, em 2012.

Daí pra frente passou a participar de diversas produções cinematográficas e, em 2013, ingressou como membro ativo da Câmara Setorial de Audiovisual, organismo ligado à Fundação Cultural de Balneário Camboriú. “Participo desta Setorial com o intuito de colaborar com o fortalecimento das políticas públicas para o setor em nossa região”, enfatiza Matheus.

Sobre a Escola

Matheus, que concedeu esta entrevista para a Fundação Cultural via web, está de olhos bem abertos por lá, entusiasmado com o curso que, neste primeiro ano, é polivalente – passa por todas as áreas do cinema. O foco em produção, especialidade escolhida por ele, será nos dois últimos anos.

A EICTV foi fundada em 1986 por ninguém menos que o consagrado escritor colombiano Gabriel Garcia Marques, o Gabo (1927-2014), Nobel de literatura com Cem Anos de Solidão (1982). Ele teve participação decisiva na criação deste centro de treinamento internacional para apoiar a carreira de jovens da América Latina, Caribe, Ásia e África, embora receba estudantes do mundo todo.

“Por aqui já passaram cineastas como Orlando Senna, Nelson Pereira dos Santos, Stanley Kubrick, Francis Ford Coppola entre outros artistas internacionais”, conta Matheus. “Neste período em que estou aqui tive aulas com o produtor Sandy Lieberson, (de Alien, Chariots of Fire entre outros), destacados professores cubanos e participei de palestras com Benício del Toro e Ethan Hawke, para citar alguns”, completa.

Com aulas de segunda a sábado das 9h às 18h, a vida na Escola é intensa. Todas as noites há projeções de filmes, o que fica fácil quando se tem duas salas de cinema privativas e uma das maiores midiatecas da América Latina, com mais de 20 mil filmes, entre os quais há inúmeras produções brasileiras.

Sobre o futuro

Segundo Matheus Mello, suas possibilidades para o futuro são muitas. Ele tem como meta atuar de forma global trazendo mais projetos cinematográficos para a cidade e para a região. “Balneário Camboriú tem sido um ótimo lugar para debater políticas públicas para a cultura e cada vez mais desenvolver projetos. É uma questão de tempo e trabalho conjunto (entre a região do Vale do Itajaí, Florianópolis e o Governo Federal) para estruturar o mercado audiovisual e cultural de uma maneira mais ampla. O que está a nosso favor são as pessoas interessadas e um poder público aberto ao debate”, pondera.

Nesse sentido, ele considera fundamental a formação inicial e continuada de profissionais qualificados para o trabalho que está por vir. “Afinal de contas, a projeção de crescimento da indústria audiovisual no Brasil é de 10% ao ano e deve se manter assim pelos próximos anos, apesar da crise”, conclui Matheus Mello, que até o final do ano pretende vir ao Brasil para filmar uma série de televisão em Balneário Camboriú.
Para o presidente da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, Anderson Beluzzo, Matheus Mello é um empreendedor criativo que enaltece o setor audiovisual. “Quando falamos no fortalecimento desta nova matriz econômica em nossa cidade, esse é um exemplo claro da riqueza e da qualificação dos profissionais que atuam nesta área.  Balneário Camboriú é um celeiro multicultural de agentes criativos, e essa condição a potencializa como polo da economia criativa”, completa o presidente.

Dados relevantes

1986 – Nasce Matheus Mello, em Goiânia (GO)
1986 – Deixa Goiânia com a família e passa a morar em diversos estados.
1995 – Fixa residência em Balneário Camboriú.
2010 – Viaja para o Alasca, de barco.
2011 – Expedição Canadá-Brasil, de Kombi.
2012/2013 – Viaja para Coimbra/Portugal, por meio de bolsa de estudos.
2012 – Atua como voluntário na produção do Festival Internacional de Cinema/CineramaBC
2013 – Participa como oficineiro do Festival Audiovisual Catarinense – FAÇA na produção do documentário “Túneis Secretos” e ingressa firme na Câmara Setorial de Audiovisual de Balneário Camboriú.
2014 – Atua como assistente na Produção Executiva do longa metragem “Oração do Amor Selvagem”, de Chico Faganello
2014 – Trabalha na produção de acessibilidade audiovisual (para crianças cegas e surdas) em diversos filmes infantis, além de projetos de acessibilidade para a Unesco (órgão da ONU para a Educação) e Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal.
2015 – Embarca para Cuba, onde inicia seus estudos na EICTV.

Mais informações
Matheus Mello – facebook.com/matheus.mello

Prefeitura de Balneário Camboriú
Fundação Cultural de Balneário Camboriú
Assessoria de Imprensa
Texto: Vânia de Campos (jornalista)
Fotos: Matheus Mello e Mariana Roveda
(47) 3366.5325, das 13h às 19h
culturabc.com.br | facebook.com/fundacaocultural
balneariocamboriu.sc.gov.br

Matérias similares

No related posts found.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *